Avançar para o conteúdo

Agência Pixelnove

Início » Microfones dos dispositivos eletrônicos são usados para direcionar anúncios

Microfones dos dispositivos eletrônicos são usados para direcionar anúncios

Um novo estudo do Cox Media Group (CMG) revela que as maiores empresas globais estão a usar os microfones dos dispositivos eletrónicos para direcionar anúncios aos proprietários. A prática, que tem vindo a crescer nos últimos anos, levanta questões éticas e deontológicas sobre a privacidade dos utilizadores.

O estudo, intitulado “How voice data works and how you can use it in your business”, revela que as empresas estão a usar a inteligência artificial (IA) para identificar conversas relevantes nos vários dispositivos eletrónicos. Por exemplo, se um utilizador estiver a falar sobre férias com um amigo, a IA pode identificar palavras-chave como “avião”, “hotel” ou “resort” e exibir anúncios de viagens na plataforma de streaming de televisão ou no YouTube.

As empresas também estão a usar os microfones dos dispositivos eletrónicos para identificar produtos e serviços que os utilizadores possam estar interessados em comprar. Por exemplo, se um utilizador estiver a falar sobre um problema de saúde com o médico, a IA pode identificar palavras-chave como “dor de cabeça”, “febre” ou “tosse” e exibir anúncios de medicamentos ou produtos farmacêuticos.

VANTAGENS E RISCOS

O estudo reconhece as vantagens comerciais desta prática. Os anúncios direcionados são mais eficazes do que os anúncios genéricos, pois atingem um público mais propenso a estar interessado neles. Isso pode levar a um aumento nas vendas e nos lucros para as empresas.

No entanto, o estudo também alerta para os riscos para a privacidade dos utilizadores. A prática de ouvir as conversas privadas dos utilizadores sem o seu consentimento pode ser considerada uma invasão de privacidade. Além disso, os dados recolhidos através desta prática podem ser usados para fins não relacionados com publicidade, como o perfilamento dos utilizadores ou a criação de perfis psicológicos.

ESCRUTÍNIO E REGULAMENTAÇÃO

O estudo do CMG é mais um sinal de que a privacidade dos utilizadores está a ser cada vez mais ameaçada pela recolha de dados pelas empresas. É provável que o relatório intensifique o escrutínio sobre esta questão e possa levar a discussões jurídicas sobre a ética e a legalidade de tais práticas de recolha de dados.

EMPRESAS QUE JÁ UTILIZAM O DIRECIONAMENTO DE ANÚNCIOS

Aqui estão alguns exemplos concretos de como as empresas estão a usar os microfones dos dispositivos eletrónicos para direcionar anúncios:

  • A Amazon usa a tecnologia de reconhecimento de voz para identificar produtos que os utilizadores podem estar interessados em comprar. Por exemplo, se um utilizador estiver a falar sobre uma nova televisão, a Amazon pode exibir anúncios de televisores na sua página inicial.
  • O Google usa a tecnologia de reconhecimento de voz para identificar locais que os utilizadores podem estar interessados em visitar. Por exemplo, se um utilizador estiver a falar sobre um restaurante, o Google pode exibir anúncios de restaurantes na sua caixa de pesquisa.
  • O Facebook usa a tecnologia de reconhecimento de voz para identificar interesses e hobbies que os utilizadores podem ter. Por exemplo, se um utilizador estiver a falar sobre futebol, o Facebook pode exibir anúncios de clubes de futebol na sua timeline.